O Erro que faz o Brasil perder Dentro e Fora de Campo há Muito Tempo!

47 Flares Twitter 1 Facebook 20 Google+ 1 LinkedIn 25 Email -- Buffer 0 47 Flares ×

Sim, não se fala em outra coisa neste país, senão, a goleada de 7×1 da Alemanha sobre o Brasil. Confesso: não sou apaixonado por futebol, nada contra, só não gosto da maneira extremista como muitas pessoas levam este esporte. Meu objetivo aqui não é falar mal de futebol ou mesmo do Brasil, mas levantar algumas considerações importantes sobre, o que em minha opinião pessoal, trata-se do grande ERRO que faz com que o Brasil perca dentro e fora de campo.

Planejamento Estratégico

De todos os nossos problemas (e são muitos), a falta de PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO é de longe, algo que me incomoda e engloba praticamente todos os outros problemas. Praticamente nada neste país é planejado (de verdade). Você pode discordar, mas antes de “atirar pedras”, reflita sobre a questão PLANEJAMENTO.

Segundo a Wikipedia:

O Planejamento é uma ferramenta administrativa, que possibilita perceber a realidade, avaliar os caminhos, construir um referencial futuro, estruturando o trâmite adequado e reavaliar todo o processo a que o planejamento se destina. Sendo, portanto, o lado racional da ação. Tratando-se de um processo de deliberação abstrato e explícito que escolhe e organiza ações, antecipando os resultados esperados. Esta deliberação busca alcançar, da melhor forma possível, alguns objetivos pré-definidos.

Sejamos honestos: O Brasil do Futebol nem de longe se planejou para esta Copa. O que aconteceu em campo, só reflete o que acontece diariamente fora dele.  É o clássico e famoso: Vamos “empurrar com a barriga”! Não temos o melhor time, não estamos preparados, mas “vai que dá”? “Vamos em frente e seja o que Deus quiser” ou pode-se usar também o “Deixa como tá, pra ver como é que fica”! É triste, mas é a verdade! E repito, o que aconteceu em campo, nada mais é do que o que acontece diariamente fora dele.

A CULPA NÃO É (SÓ) SUA!

Infelizmente, desde pequeno somos treinados a nos acostumarmos com a Média. Desculpe o trocadilho horroroso, mas a Média é uma Mérdia! Você não é incentivado a ser o melhor em nada no Brasil, mas quase obrigado a ser mediano em tudo. Tire uma nota 7 e tudo bem!  O importante é “passar”, não necessariamente aprender. As palavras Ordem e Progresso deveriam ser substituídas por “Tá ruim, mas tá bom!”.

O fato é: nos contentamos com pouco e cobramos muito pouco de nós mesmos também.

E o que acontece quando um povo acostumado com a média, com um futebol médio há anos, enfrenta alguém que investiu 1 bilhão de dólares nos últimos 12 anos para voltar a ser uma potência mundial no futebol? Preciso dizer?

Talvez eu esteja sendo duro, mas acredite: Eu amo este país! Somos calorosos, receptivos, festeiros e bem humorados. O tipo de povo que faz amizade com todo mundo e isso é ótimo! Mas não podemos ficar só nisso.

Veja o que fizeram os Alemães na copa, um povo considerado frio, mas que na Bahia, se revelaram, dançaram, cantaram, foram para a praia e até homenagearam o Flamengo em seu uniforme. Novamente, um exemplo de que é possível ser sério, humilde e simpático ao mesmo tempo.

A grande lição aqui é: Fuja da Média! Busque ser excelente em alguma coisa, invista anos nisso, seja persistente… os resultados virão!

PERDENDO DENTRO E FORA DE CAMPO

Como eu disse, a falta de planejamento estratégico desencadeia uma série de outros problemas, tais como:

  • Excessivo pensamento de curto prazo;
  • Falta de Estrutura (Quem e Como estamos incentivando o surgimento de novos talentos?);
  • Falta de um Plano Tático eficiente;
  • Falta de uma Liderança clara e firme;
  • Falta de um trabalho psicológico sério;
  • Dependência excessiva de alguns poucos “salvadores da pátria”.

Agora me responda, os estádios monumentais de bilhões de reais fizeram/fazem/farão alguma diferença? Não faziam antes e não fazem hoje! Novamente, a falta de planejamento, a falta do velho e bom senso em investir no que realmente importa, faz com que não consigamos avançar.

Mas, estamos falando só de futebol? Não! Reveja os pontos acima novamente e repare, o mesmo se aplica para tudo o que está “FORA DE CAMPO” também!

NÃO ACREDITA NESSA “BOBAGEM” DE PLANEJAMENTO?

Então, me permita resumir uma história recente: Na Eurocopa de 2000, a Alemanha pensava que não precisava aprender nada, resultado: Foi eliminada na primeira fase. Um grande vexame nacional (isso te lembra algo?). Pois bem, diante desta vergonha, o governo resolveu intervir e traçou um plano: Em uma década, a Alemanha deveria voltar a ser uma potência no futebol. Para tanto, investiram – em pouco mais de 12 anos – aproximadamente 1 bilhão de dólares em academias e centros de treinamentos para jovens.

A DFB (Associação Alemã de Futebol) é dona de nada menos que 366 centros futebolísticos, onde crianças de 9 a 17 anos desenvolvem suas habilidades perto de casa e sem vínculo com clubes. Aproximadamente 1000 técnicos treinam 25 mil jovens e o resto, bem, o resto é história. Mas lembre-se: 12 anos! não 12 meses. Planejamento de longo prazo, persistência, investimento em estrutura, muito trabalho… fato: fazer direito dá trabalho e leva tempo, pense nisso (já falei sobre isso aqui).

Agora, a Alemanha vai ser campeã? Não sei! Mas a meta deles sempre foi voltar a ser uma potencial. E isso eles são!

Você pode ler mais sobre o assunto nesta excelente matéria da SuperInteressante de 2013.

Enfim, a melhor coisa que posso desejar a todos os brasileiros neste momento, resume-se em um frase de Dalai Lama:

“Quando Perder, Não Perca a Lição”.

Fique Atualizado!
Insira aqui seu melhor e-mail para receber as principais atualizações do site